Professor Jarbas C. S. Junior
Anorexia (nervosa)

Muitas dessas mulheres são desconhecidas, outras são famosas no mundo dos desfiles de moda. 90% dos casos de anorexia ocorrem em mulheres, sendo a incidência maior com mulheres dos 12 anos aos 23 anos.

Clique na foto para ampliar



Anorexia - Que doença é essa?.

A anorexia é o comportamento persistente que uma pessoa apresenta em manter seu peso corporal abaixo dos níveis esperados para sua estatura, juntamente a uma percepção distorcida quanto ao seu próprio corpo, que leva o paciente a ver-se como "gordo".
O paciente anorético costuma usar meios pouco usuais para emagrecer. Além da dieta é capaz de submeter-se a exercícios físicos intensos, induzir o vômito, jejuar, tomar diuréticos e usar laxantes.

Como é o paciente com anorexia?

O paciente anorético só se destaca pelo seu baixo peso. Isto significa que no seu próprio ambiente as pessoas não notam que um determinado colega está doente, pelo seu comportamento. Mas se forem juntos ao restaurante ficará evidente que algo está errado.
O paciente com anorexia não considera seu comportamento errado, até recusa-se a ir ao especialista ou tomar medicações.
Podem desenvolver um paladar estranho ou estabelecer rituais para a alimentação. Algumas vezes podem ser flagrados comendo escondidos.

Há dois tipos de pacientes com anorexia.

Aqueles que restringem a alimentação e emagrecem e aqueles que têm episódios denominados “binge”.
Nesses episódios os pacientes comem descontroladamente até não agüentarem mais e depois vomitam o que comeram. Às vezes a quantidade ingerida foi tão grande que nem é necessário induzir o vômito: o próprio corpo se encarrega de eliminar o conteúdo gástrico.

Anorexia afeta funções básicas do corpo e mata com freqüência.Doença exige acompanhamento psiquiátrico constante e é difícil de curar; causas do problema ainda são misteriosas .
O termo Anorexia pode não ser de todo correto, tendo em vista que não há uma verdadeira perda do apetite mas sim, uma recusa em se alimentar.

TRANSTORNOS ASSOCIADOS Quando seriamente abaixo do peso, muitos pacientes com Anorexia Nervosa manifestam sintomas depressivos, tais como humor deprimido, retraimento social, irritabilidade, insônia e interesse diminuído por sexo. Esses pacientes podem ter quadro clínico e sintomático que satisfaz os critérios para Transtorno Depressivo Maior. Muitos dos aspectos depressivos podem ser secundários às seqüelas fisiológicas e clínicas da desnutrição.

Complicações médicas

. Desnutrição e desidratação.
. Hipotensão (diminuição da pressão arterial).
. Anemia.
. Redução da massa muscular
. Intolerância ao frio.
. Motilidade gástrica diminuída.
. Amenorréia (parada do ciclo menstrual).
. Osteoporose (rarefação e fraqueza óssea).
. Infertilidade em casos crônicos.

Bulimia
A bulimia, doença que parece estar relacionada à anorexia, também envolve perdas drásticas de peso, mas a pessoa afetada tende a ingerir grandes quantidades de comida e depois vomitar tudo, ou então perder as calorias ganhas com ajuda de laxantes ou excesso de exercício físico. Em alguns casos, é difícil diferenciar entre os dois distúrbios

Pela primeira vez, uma pesquisa científica confirmou aquilo que médicos e pais já sabem há algum tempo: o acesso de jovens a websites que promovem desordens alimentares, como a anorexia, como se fossem um “estilo de vida” agravam a doença. Outro estudo também mostrou que, além de ser capaz de destruir a vida de adolescentes e adultos, o problema aparece - e de forma especialmente grave – em crianças.

Miriam Tawil, autora do livro  "Fashion Profile – Modelos e Bastidores", afirma que o tratamento tem três pilares básicos: "terapia, medicação e muito amor". A doença, que costuma atingir mulheres entre 12 e 23 anos, no entanto, tem sintomas que podem ser identificados pela própria família.

CURA É LENTA, MAS FAMÍLIA PODE IDENTIFICAR SINTOMAS DE ANOREXIA

O tratamento para a anorexia, envolve acompanhamento por um médico endocrinologista e um psicoterapeuta. A cura, segundo a psicóloga Miriam Tawil, é lenta e envolve muita conversa.

Como se trata?

O tratamento deve ser realizado por uma equipe multidisciplinar formada por psiquiatra, psicólogo, pediatra, clínico e nutricionista, em função da complexa interação de problemas emocionais e fisiológicos nos transtornos alimentares.

Critérios Diagnósticos Anorexia Nervosa

Recusa a manter o peso corporal em um nível igual ou acima do mínimo
Manutenção do peso corporal abaixo de 85% do esperado;
Medo intenso de ganhar peso ou se tornar gordo mesmo com o peso abaixo do normal.

Como saber se uma jovem tem tendência à anorexia?

Interrupção da menstruação
- Tendência ao isolamento 
- Fraqueza muscular e cansaço
- Exercitar-se em excesso
- Obsessão por contar número de calorias
- Obsessão por pesar-se.
- Não querer fazer as refeições com os pais
- Começa a cortar a comida em pedacinhos,  afastando porções para a bordado prato
- Vive se queixando de que está muito gorda.

Como se previne?

Uma diminuição da pressão cultural e familiar com relação à valorização de aspectos físicos, forma corporal e beleza pode eventualmente reduzir a incidência desses quadros. É fundamental fornecer informações a respeito dos riscos dos regimes rigorosos para obtenção de uma silhueta "ideal", pois eles têm um papel decisivo no desencadeamento dos transtornos alimentares.

Em 90% dos casos, acomete mulheres adolescentes e adultas jovens, na faixa de 12 a 23 anos. É uma doença com riscos clínicos, podendo levar à morte por desnutrição. 90% dos casos ocorem com mulheres.
Nos últimos anos, observa-se que há um número crescente de pessoas que apresentam transtornos no comportamento alimentar. Este aumento de incidência está relacionado à importância que se atribui à imagem corporal nos países desenvolvidos e às mudanças observadas nos padrões alimentares da população em geral.


Elas foram vítimas da anorexia
Algumas fotos que serão apresentadas são, horríveis, algumas são piores do que desastres aéreos e outros sinistros. São fotos de mortas vivas. Mulheres anoréxicas.
Essas fotos estão diponíveis em milhares de sites pelo mundo afora. Muitas são utilizadas por especilaistas (nutricionistas, psicólogos, psiquiatra e professores), na tentativa de inibir o avanço da anorexia.




Volte ao Menu