Bem Vindo. O Mundo é Seu.



Anatomia e Fisiologia Humana
Funções Vitais

O Rim e a Excreção

A excreção compreende ao conjunto de mecanismos fisiológicos utilizados para a remoção de substâncias inúteis ou prejudiciais ao organismo, além de promover a eliminação dos resíduos que resultam do metabolismo.
A excreção é também responsável pela regulação da concentração dos íons e controle do volume de água no organismo.

Observada as condições acima, gera no organismo uma estabilidade funcional que recebe o nome de homeostase. No corpo humano, um dos principais mecanismos de eliminação é feita pelo sistema urinário.

Sistema urinário humano


Tem como finalidade a formação e a eliminação de urina. O equilíbrio dos componentes do sangue é essencial à vida, e cabe aos rins que funcionam como verdadeiros filtros vivos, manter exato esse equilíbrio.
O sistema urinário humano consiste em:
- dois rins
- dois ureteres
- bexiga
- uretra

Rins


São órgãos com o formato semelhante ao do feijão, medindo aproximadamente 10 cm de comprimento, 5 cm de largura e 3 cm de espessura, pesando cerca de 140 gramas. Estão localizados juntos à parede posterior do abdome, um de cada lado da coluna vertebral, entre a 12ª vértebra dorsal e as duas primeiras lombares.
Têm como funções a remoção de resíduos do plasma sangüíneo, controle da quantidade de sais e água e manutenção do grau de acidez do sangue, com a eliminação de substâncias ácidas.
Anatomicamente, distinguimos três regiões:
- cápsula fibrosa
- camada cortical
- camada medular

A análise microscópica de um corte de tecido renal mostra a presença de numerosas estruturas afuniladas, com longos tubos enrolados, denominados nefrons. Os nefrons são estruturas funcionais dos rins. Cada rim tem aproximadamente um milhão de nefrons.

O nefron apresenta duas regiões principais:
o glomérulo e o túbulo renal.
O glomérulo é um novelo de capilares, oriundos de ramos da artéria renal. Este novelo é envolvido por uma pequena camada denominada cápsula de Bowmann. Cada glomérulo com sua respectiva cápsula de Bowmann constitui o crepúsculo renal ou corpúsculo de Malpighi.



Ureteres

São dois tubos que ligam os rins à bexiga, originados da pelve renal. Esses dois tubos são responsáveis pela condução de urina da pelve à bexiga. Os ureteres possuem paredes musculares possibilitando aumento do seu diâmetro.

Bexiga

É uma espécie de bolsa que funciona como reservatório, capaz de armazenar quase 1,5 litro de urina, porém reserva em média 200 cm3.
Na mulher fica na frente do útero, no homem fica na frente da próstata.
As paredes da bexiga são formadas por músculo dos quais o principal é o detrusor, colocado em espiral. A ação desse músculo contrai a bexiga no ato de urinar. Uma parte do músculo detrusor envolve a porção inicial da uretra, formando um anel denominado esfíncter liso da bexiga. Abaixo deste localiza-se os feixes musculares estriados, para controle voluntário do esvaziamento da bexiga.

Uretra

Compreende um canal que conduz a urina da bexiga para o meio exterior.
Na mulher, a uretra é bem curta, aproximadamente 3 cm de comprimento e é exclusiva do sistema urinário. No homem, é mais longa e complexa, pois além de canalizar a urina, também conduz o sêmen para o exterior.

A formação da urina

No interior dos rins, o sangue circula nos capilares, que constituem o glomérulo, a uma alta pressão, fazendo com que ocorra a passagem de água e substâncias dissolvidas através de suas paredes. Estas substâncias são captadas pela cápsula de Bowmann do túbulo, o que recebe o nome de filtração glomerular.
O conteúdo filtrado é formado por água, sais minerais, glicose, vitaminas, glicerídeos, ácidos graxos, aminoácidos, uréia e ácido úrico. Parte dessas substâncias não podem ser eliminadas pelo organismo, pois representaria uma perda muito grande. Logo serão reabsorvidas ao passarem pelos túbulos contorcidos. Esse mecanismo é chamado de reabsorção tubular. É um processo ativo para as substâncias reabsorvidas, exceto para a água, que é passivo. A reabsorção de água está sob controle do hormônio antidiurético ADH, sintetizado no hipotálamo. Já a reabsorção de sódio é controlada pela aldosterora, secretada pelo córtex adrenal.
A urina formada é parte do filtrado glomerular que não foi reabsorvido pelos túbulos. A urina goteja através dos orifícios das papilas renais caindo nos cálices.

Todo volume sangüíneo passa pelos rins em aproximadamente 5 minutos.
Aproximadamente 2.000 litros de sangue passam diariamente pelos rins, porém apenas 200 litros são filtrados. Desse total, aproximadamente 198 litros são reabsorvidos, de modo que apenas 1,5 a 2,0 litros passam a formar a urina.

Componentes da urina
água ............. 95%
cloreto de sódio ..1%
uréia ............ 2%
ácido úrico.......0,5%

Obs: A glicose, as proteínas e o sangue são elementos anormais à urina, o que chamamos de glicosúria, proteinúria e hematúria.


O Ciclo da Ornitina

(aminoácido que não entra na constituição das proteínas)

Durante o metabolismo das proteínas, os aminoácidos são “dasaminados” perdem seu grupamento amina (NH2). A desaminação com formação de amônia (NH3) ocorre em todas as células do organismo, mais intensamente no fígado. Este mecanismo é fundamental para a conversão da amônia em uréia.

Ex.
Ornitina + CO2 + NH3 ---> Citrulina + NH3(amônia) = Arginina + H2O = Uréia (CON2H4)




Página inicial
Volte ao menu