Bem Vindo. O Mundo é Seu.



Ecologia

A ecologia é a ciência que estuda as relações entre os seres vivos - animais, vegetais, fungos, protozoários, bactérias - e o meio ambiente em que vivem, ou seja, estuda as interações dos seres vivos entre si e com o meio ambiente.

O meio ambiente é a base natural sobre o qual as sociedades humanas se estruturam. O ar, a água, o solo, a flora formam a sustentação física, química e biológica para que as civilizações humanas possam existir neste planeta.

A humanidade precisa conscientizar-se cada vez da necessidade de preservação dos ambientes naturais, como forma de garantir a sobrevivência das espécies vivas, inclusive a nossa.


Conceitos fundamentais utilizados em ecologia

01. Biosfera Compreende a porção do planeta que reúne condições para manter a vida.

02. Biociclos Representam as subdivisões da biosfera. São elas: - Terrestre ou epinociclo (28%) - Água doce (ducíola) ou limnociclo (2%) - Água salgada (marinho) ou talassociclo )70%)

03. Bioma ou Comunidade Clímax É um termo utilizado por alguns ecólogos para significar uma porção da biosfera, que devido ao seu tipo de clima, contém vegetação característica e determinado tipo de vida animal. Ex. Tundra (regiões polares), Taiga (coníferas), Campos, Desertos, Savanas e Florestas.

04. População É todo grupo de indivíduos de uma mesma espécie que ocupa determinada região.

05. Comunidade ou biocenose Conjunto de populações que ocupam um mesmo espaço físico, ou seja, processo de integração e relacionamento das diversas populações de espécies diferentes.

06. Ecossistema É um complexo sistema de relações mútuas, com transferência de energia e de matéria, entre o meio abiótico e o meio biótico. Ecossistema = Fatores Abióticos (físicos e químicos) + Fatores Bióticos (prganismos vivos)

07. Biótopo / Biócoro Compreende uma extensão mais ou menos delimitada do ambiente, contendo recursos suficientes para assegurar a conservação da vida. (conjunto de condições físicas ambientais).

08. Ecótono Linha de tensão entre dois biótopos, onde as comunidades se interpenetram.

09. Habitat
Representa o local ou lugar físico em que vivem ou normalmente se encontram os indivíduos de uma espécie.

10. Nicho Ecológico Compreende a posição biológica ou funcional que uma espécie ocupa num determinado meio, ou seja, é o conjunto de atividades ecológicas que uma espécie desempenha no ecossistema.

Os componentes bióticos nos ecossistemas

Os organismos que compõem um ecossistema podem ser agrupados de acordo com o modo pelo qual se alimentam ou obtêm energia. Todo ecossistema compreende elementos abióticos e bióticos e deve ser auto-suficiente. A condição para que isso ocorra é que seus integrantes bióticos se organizem em três categorias:


Produtores ---> Consumidores ---> Decompositores


Estes componentes irão constituir os níveis tróficos de um ecossistema.

·Em qualquer ecossistema, a fonte primária de energia é a luz solar, por isso o primeiro nível trófico é sempre ocupado pelos seres fotossintetizantes (autótrofos). Os seres que ocupam este nível são chamados de produtores.


·Os herbívoros, por se alimentarem de plantas (produtoras) são denominados consumidores primários, e constituem o segundo nível trófico.

·Os carnívoros que se alimentam dos herbívoros são denominados de consumidores secundários, e constituem o terceiro nível trófico.

·Um quarto nível trófico seria constituído por consumidores terciários, isto é, carnívoros que se alimentam de carnívoros, e assim sucessivamente.


·Os decompositores compreendem microrganismos (bactérias e fungos) encontrados no solo ou no fundo dos ecossistemas aquáticos, cuja ação consiste em decompor a matéria orgânica dos dejetos e despojos de outros seres, restituindo compostos inorgânicos ao meio ambiente. O papel desses organismos é essencial à vida, pois permite que haja continuamente um turnover dos átomos na natureza, ora passando por uma fase inorgânica, ora por uma fase orgânica.


Alguns animais podem ocupar mais de um nível trófico, o homem, por exemplo, nutre-se de vegetais (consumidor primário) e de carne de herbívoros e de seus produtos como o leite, ovos e etc, (consumidor secundário) e, eventualmente de carnívoros (consumidor terciário).

Portanto o homem e outros animais de alimentação variada são chamados de omnívoros.



A cadeia alimentar ou trófica

É a seqüência das relações alimentares entre produtores e consumidores, ou seja, o caminho que segue a matéria, desde os produtores até os decompositores, passando pelos consumidores.

O fluxo de energia numa cadeia alimentar é decrescente e unidirecional, em toda cadeia, há sempre uma certa perda de energia dos seres vivos para o ambiente, fazendo com que 10% da energia total de cada nível trófico se perca antes de passar para outro nível seguinte mais elevado.

A quantidade de energia transferida decresce e não ocorre reaproveitamento.

O fluxo de matéria é cíclico, pois a matéria é constantemente reaproveitada pelos seres vivos.


No fluxo de energia (acíclico) e matéria (cíclico) que ocorre dentro do ecossistema, distinguimos os seguintes níveis tróficos:


Produtores ---> Consumidores ---> Decompositores.


Os produtores ocupam sempre o 1º nível trófico, seguindo pela ordem dos consumidores e por último os decompositores.


Exemplos. Capim (produtor) Boi (consumidor primário) Homem (consumidor secundário)

Capim ----> Boi ----> Homem
As Relações Ecológicas em um Ecossistem

Entre os diferentes organismos que compõem uma biocenose (todos os seres vivos) podem ser observados vários tipos de relações. Algumas dessas relações se caracterizam pelo benefício mútuos de ambos os tipos de organismos, ou de apenas um deles, sem prejuízo para o outro. São as relações harmônicas. Outras se caracterizam pelo benefício de um tipo de organismo com prejuízo para o outro. São as relações desarmônicas.

As relações harmônicas ou desarmônicas podem ocorrer com indivíduos da mesma espécie(intra-específicas)ou entre indivíduos de espécies diferentes (inter-específicas).

Harmônicas intra-específicas

- colônia
- sociedade

Harmônicas inter-específicas

- Mutualismo ou simbiose
- Inquilinismo
- Comensalismo

Desarmônicas intra-específica

- canibalismo
- competição

Desarmônicas inter-específicas

- predatismo
- parasitismo
- competição
- amensalismo ou antibiose


Relações Harmônicas Intra-específicas
01. Colônia
Associação de um grande número de indivíduos da mesma espécie que passam a viver juntos, anatomicamente ligados. Com a colônia cada indivíduo perde a capacidade de viver isoladamente. Numa colônia, os indivíduos podem ser todos iguais, sem haver divisão de trabalho (colônia homotípica) ou pode apresentar formas e funções diferentes (colônia heterotípica) . Exemplos. Corais

02. Sociedade
Compreende um grupo de seres da mesma espécie que vive junto, organizados de modo cooperativo (cada um com uma tarefa), mas sem contato físico uns com os outros.
Exemplos.
Abelhas = operárias, zangões (reprodução da rainha) e rainha.
Cupins ou termitas = casta real (rei e rainha), casta operária (estéril, sem asa e cego) e soldados (maiores e fazem defesas, são estéreis e sem asas).
Formigas = Rainha e Rei, operárias (estéreis) e soldados.

Relações harmônicas inter-específica
01. Mutualismo ou simbiose
Associação entre dois seres vivos de espécies diferentes na qual há um benefício recíproco, de tal forma que a sobrevivência de ambas se tornam comprometida em caso de separação.
Exemplo.
Liquens = algas + fungos
Em alguns casos, a sobrevivência de ambas não fica afetada em caso de separação, o que se denomina mutualismo não obrigatório ou protocooperação.
Exemplos. Anu e gado, pássaro palito e crocodilo, formigas(protegem os pulgões que por sua vez elimina o excesso de seiva sugada) e pulgões, caranguejo paguro ou ermitão e a anêmona do mar.
Obs.
As formigas e pulgões podem ser também um tipo de esclavagismo.

02. Comensalismo
Associação entre seres de espécies diferentes, na qual, um deles se alimenta dos restos deixados pelo outro, havendo lucro para um, sem prejuízo para o outro. Neste caso a espécie beneficiada é o comensal.
Exemplo. Rêmora ou peixe piloto + tubarão

03. Inquilinismo

Associação na qual um ser vivo se utiliza do outro como moradia.
O epifitismo é o modo de vida das plantas epífitas, ou seja, plantas que vivem sobre outras, usando-as apenas como suporte. É o caso das orquídeas e as bromélias.

Relações desarmônicas intra-específicas

Compreendem as relações entre indivíduos da mesma espécie, onde um é prejudicado pelo outro.

01. Canibalismo
Nesta relação um indivíduo mata o outro da mesma espécie e acaba por devora-lo.
Exemplo. Aranha viúva negra (Latrodectus mactans) mata o macho após a fecundação.

02. Competição
Relação entre indivíduos de uma mesma espécie, na qual há luta por determinado recurso.
A competição pode ser também interespecífica

Relações desarmônicas inter-específica

01. Predatismo
Associação entre indivíduos de espécies diferentes em que um deles se beneficia destruindo o outro. O Predatismo só se caracteriza quando a vítima é devorada pelo agressor.
Exemplo. Tamanduá e a formiga
O predador é um animal de vida livre e geralmente maior do que a presa

02. Parasitismo
Associação em que um indivíduo é prejudicado com vantagem para o outro. O Parasitismo caracteriza a espécie que se instala no corpo de outra, dela retirando matéria para a sua nutrição e causando-lhe, em conseqüência, danos que podem causar a morte.
O organismo que abriga o parasita é chamado de hospedeiro. A morte do hospedeiro não é conveniente ao parasita.
O parasita pode ser do tipo ectoparasita e endoparasita.

03. Antibiose ou amensalismo
Associação na qual uma espécie bloqueia o crescimento ou a reprodução da outra espécie denominada amensal, através de substâncias tóxicas. Exemplo. Penicillium notatum e bactérias.
Página inicial
Volte ao Menu